Comissão da Câmara aprova projeto de reformulação do ensino médio

26 de novembro de 2013

Educação



Comissão da Câmara aprova projeto de reformulação do ensino médio
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/comissao-da-camara-aprova-projeto-de-reformulacao-do-ensino-medio
Nov 26th 2013, 21:43

Da Agência Brasil *
Brasília - A comissão especial da Câmara dos Deputados que discute a reformulação do ensino médio aprovou hoje (26) o relatório final do deputado Wilson Filho (PTB-PB). Entre outros pontos, o relatório altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação para propor a adoção do ensino médio integral para 50% dos alunos da etapa de ensino no prazo de cinco anos após a aprovação da matéria. O objetivo é que em dez anos, a totalidade das escolas deverá oferecer o ensino médio com sete horas diárias de atividades em sala da aula.
Outra mudança determina que a grade curricular seja dividida por áreas de conhecimento e não mais por disciplinas. No último ano do ensino médio, os estudantes poderão escolher um destes segmentos: linguagens; matemática; ciências da natureza e humanas; ou, ainda, optar pela formação profissional. Além disso, o aluno, ao concluir o ensino médio, poderá cursar novamente o 3º ano, priorizando uma outra área do conhecimento.
Serão tratados como temas transversais: prevenção ao uso de drogas; educação ambiental; ensino para o trânsito; educação sexual; cultura da paz; empreendedorismo; noções básicas da Constituição Federal e do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90); ética na política; participação política; democracia e exercício da cidadania.
O relatório estabelece ainda que o ensino médio noturno só poderá ser cursado por pessoas com mais de 18 anos e terá uma carga reduzida de quatro horas diárias, com duração de quatro anos. O projeto de lei será analisado por outra comissão especial, que será criada especificamente para esse fim. Depois, a proposta, se aprovada, seguirá para o plenário da Casa.
A comissão foi criada para propor melhorias para o período considerado crítico no ensino. Em 2012, 8.376.852 alunos estavam matriculados regularmente e 1.345.864 cursavam o ensino médio pelo Educação de Jovens e Adultos (EJA), de acordo com o Censo Escolar. A maioria das matrículas do ensino médio está na rede estadual de ensino (84,9%). As escolas privadas ficam com 12,7% das matrículas, as escolas federais com 1,5% e as municipais com 0,9%.
A defasagem idade-série ainda é alta. Segundo o Ministério da Educação (MEC), em 2012, dos estudantes matriculados no período, 31,1% têm idade acima do esperado para a série que cursam. Ontem (25), a pasta anunciou o investimento de R$ 1 bilhão no Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, que prevê a formação continuada de professores do ensino médio público.
*Com informações da Agência Câmara

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Escolas têm queda na nota da redação no Enem; exceção são as federais

Educação



Escolas têm queda na nota da redação no Enem; exceção são as federais
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/escolas-tem-queda-na-nota-da-redacao-no-enem-excecao-sao-federais
Nov 26th 2013, 20:37

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Todas as redes de ensino apresentaram queda na média em linguagens e códigos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), as escolas públicas federais, estaduais e municipais e as privadas tiveram médias menores nesse quesito em relação ao exame de 2011. As notas na redação também tiveram queda, com exceção das federais, que aumentaram a média em um ponto.
Hoje (25), o MEC divulgou o desempenho geral e também as médias por competência avaliada no exame de cada escola em que mais de 50% dos estudantes do 3º ano do ensino médio fizeram o Enem. No ranking geral, as escolas federais obtiveram, juntas, a maior média. Já as particulares, no entanto, ocupam os três primeiros lugares, quando são consideradas as médias obtidas nas áreas cobradas no exame (linguagens e códigos, matemática, ciências humanas e ciências da natureza) e excluindo-se a redação.
Entre as competências, as escolas (de todas as redes de ensino) apresentaram queda nas médias somente de linguagens e códigos, sendo o resultado variado em relação às demais áreas. As federais registraram a maior redução na competência, 36 pontos, passando de 581 para 545; seguidas pelas particulares, com queda de 33 pontos, passando de uma média de 577 em 2011, para 544 em 2012 - em uma escala que vai até 1.000. As estaduais passaram de 502 para 480, uma diferença de 22 pontos. Já as municipais passaram de 527 para 513, uma diferença de 14 pontos na competência.
Na redação, as federais foram as únicas em que a média subiu, de 612 para 613. As particulares tiveram redução de dez pontos na média, que passou de 612 para 602. As estaduais caíram de 507 para 491. E as municipais, de 544 para 533.
Segundo o coordenador e consultor jurídico da Confederação Nacional das Associações de Pais e Alunos (Confenapa), Luis Claudio Megiorin, as quedas estão relacionadas à falta leitura e escrita. "Nossos alunos não estão sendo estimulados na leitura. Isso ajudaria não apenas na redação, mas na interpretação das demais questões", diz. Segundo ele, os pais devem buscar o desempenho das escolas e cobrar melhoria nesses quesitos.
A diretora executiva do movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz, alerta que as médias das escolas no Enem não são suficientes para avaliar a qualidade do centro de ensino. De acordo com a diretora, o Enem examina parte da aprendizagem, no entanto, outros indicadores podem oferecer um panorama mais completo da instituição.
A média do Enem leva em consideração as notas dos alunos que fizeram a prova, não há uma metodologia estabelecida, não se pode garantir se farão a prova os melhores ou os piores alunos, argumenta. Nesse sentido, é diferente de avaliações como a Prova Brasil, usada para calcular índices de qualidade.
Segundo Priscila, as médias e os rankings mostram também assimetrias socioeconômicas, pois o estudante aprende também em casa. E quanto maior o nível econômico mais acesso à informação e à cultura. "O ranking das escolas acaba favorecendo escolas que têm processos de seleção, como as federais e algumas particulares, e aquelas que atendem a um público mais abastado, com maior renda".
"O número divulgado é uma média. A dispersão pode ser enorme. O fato de a escola ter uma certa nota, não significa que o seu filho vá ter essa nota, ele pode estar acima ou abaixo. Temos em um mesmo cálculo aquele aluno que vai passar para medicina e aquele que não vai conseguir uma vaga. Isso deve ser levado em consideração", argumenta.
Junto com as médias, o MEC divulgou uma ferramenta de consulta para a escola e para os candidatos, que pode ser acessada no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Lá, a escola pode acessar um mapa de notas dos alunos e os candidatos podem ter acesso ao desempenho individual no exame.

Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Jovens entregam a Dilma projetos de sustentabilidade em escolas

Educação



Jovens entregam a Dilma projetos de sustentabilidade em escolas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/jovens-entregam-dilma-projetos-de-sustentabilidade-em-escolas
Nov 26th 2013, 18:42


Paulo Victor Chagas

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Quase 700 crianças e adolescentes de várias cidades do Brasil, que participam da 4ª Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (Cnijma), se reuniram hoje (26), no Palácio do Planalto, para entregar projetos de sustentabilidade em escolas à presidenta Dilma Rousseff.
Depois dos encontros municipais e estaduais, os delegados, de 11 a 14 anos idade, participam agora da etapa nacional da conferência que ocorre na cidade de Luziânia (GO), a 60 quilômetros de Brasília. "A ideia é que o Ministério da Educação e o governo apliquem [essas propostas] como política pública porque o que está sendo discutido e apresentado aqui é reflexo do que as escolas estão querendo e construindo", informou José Vicente Freitas, coordenador da Cnijma e membro da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação (MEC).
Em discurso, a presidenta disse ter ficado impressionada com a quantidade de escolas participantes da conferência. Cerca de 18 mil instituições educacionais de 3 mil cidades. "Fiquei ainda mais interessada quando me falaram que tipo de projetos vocês estão desenvolvendo. Disseram-me que são projetos que vão desde a dessalinização lá em Fernando de Noronha, passando por horta ecológica e coleta seletiva de lixo", disse.
Segundo Dilma, o MEC está empenhado em assegurar crescentes apoios às escolas sustentáveis. "Isso vai se refletir no fato de que o ministro [José Henrique] Paim [secretário executivo e representante do MEC] me comunicou que nós teremos uma meta de chegar até 10 mil escolas ainda em 2014", declarou, em referência à quantidade de instituições sustentáveis que deverão ser criadas até o fim do ano que vem.
Além de reunir crianças e adolescentes, a conferência, que vai até amanhã (27), conta com a presença de 54 jovens facilitadores, que já atuaram como delegados, 54 especialistas e 108 professores representantes das escolas, totalizando cerca de 1.100 pessoas. Durante a solenidade, a presidenta recebeu, de forma simbólica, 108 projetos desenvolvidos pelos jovens.
A delegada Danielly Lopes Barbosa, de 13 anos, que mora em Araguaína (TO), falou sobre a experiência de participar da conferência e adquirir conhecimento que poderá ser transmitido a outros jovens. "A gente aqui é como se fosse aquelas buchas de lavar louça, a gente absorve para depois distribuir", declarou.
A 4ª Cnijma, aberta sábado (23), tem como tema: Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis. De acordo com o coordenador José Vicente Freitas, o MEC já está elaborando uma política para as escolas sustentáveis. "Então o que eles estão trazendo dos estados vão gerar subsídios para a gente incluir nesse projeto estruturante", disse.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Cinco escolas públicas com melhor desempenho no Enem são escolas técnicas

Educação



Cinco escolas públicas com melhor desempenho no Enem são escolas técnicas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/cinco-escolas-publicas-com-melhor-desempenho-no-enem-sao-escolas-tecnicas
Nov 26th 2013, 17:20


Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - As cinco escolas públicas estaduais com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 estão em São Paulo, segundo planilha divulgada hoje (26) pelo Ministério da Educação (MEC). Todas são escolas técnicas, ou seja, o estudante recebe formação específica em determinada área durante o ensino médio.
A Escola Técnica Estadual de São Paulo lidera o ranking das estaduais, com uma média de 664,45, em uma escala que vai até 1.000. Em seguida, o Colégio Técnico de Campinas, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com uma média de 660,09. Em terceiro lugar, o Colégio Técnico Industrial Professor Isaac Portal Roldan, com 645,59, e, em quarto, o Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá Professor Carlos Augusto Patrício Amorim, com 637,23, ambos da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Em quinto, a Escola Técnica Estadual Getúlio Vargas, com 630,53.
Para a elaboração da planilha, o MEC considerou 11,2 mil escolas, todas com mais de 50% de participação no exame. Para elaborar o ranking, a Agência Brasil considerou as médias nas quatro competências do exame: linguagens e códigos, matemática, ciências humanas, ciências da natureza, que seguem o mesmo critério de correção. A nota na redação não foi incluída no cálculo.
Com base na seleção, é nas escolas estaduais que está a maioria dos concluintes que participaram do Enem, 65,53% dos estudantes. As escolas da rede representa, 52,55% dos centros de ensino participantes.
No ranking geral, no entanto, as cinco primeiras escolas estaduais ocupam os 53º, 66º, 132º, 208º e 293º lugares. No topo do ranking geral estão as escolas privadas. Os mineiros Colégio Bernoulli, com uma média de 722,15 pontos e o Colégio Elite Vale do Aço, com uma média 720,88, aparecem em primeiro e segundo lugar. Em terceiro, o Colégio de São Bento, no Rio de Janeiro, com 712,79.
Em relação à redação, o Colégio São Bento aparece em primeiro lugar, com 810,53 pontos na média, seguido pelo Colégio Cruzeiro, Unidade Centro, também no Rio de Janeiro, com 798,35. Em terceiro, o Colégio Helyos, na Bahia, com 792,9 pontos. Os três são da rede privada. Entre as públicas estaduais, os melhores desempenhos na redação são da Escola Técnica Estadual de São Paulo, com 695,14 pontos, seguida pelo paulista Colégio Técnico de Lorena, com uma média de 693,6 e pelo Colégio Técnico Industrial Professor Isaac Portal Roldan, com 680,78.
No ranking geral da redação, as estaduais ocupam posições inferiores às do ranking geral das provas objetivas. Estão nas 206ª, 221ª e 324ª posições.
Segundo o MEC, a intenção da divulgação é que as escolas possam identificar os pontos frágeis no aprendizado e com isso fazer uma revisão pedagógica. Desde ontem (25), as escolas e os candidatos que fizeram as provas em 2012 podem consultar no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) um mapa detalhado do desempenho no Enem.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Pesquisa com alunos paulistas revela que 70% dos pais ajudam nas tarefas escolares

Educação



Pesquisa com alunos paulistas revela que 70% dos pais ajudam nas tarefas escolares
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/pesquisa-com-alunos-paulistas-revela-que-70-dos-pais-ajudam-nas-tarefas-escolares
Nov 26th 2013, 14:59

Fernanda Cruz

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Levantamento da Secretaria Estadual da Educação indica que 70,3% das crianças e adolescentes matriculados na rede pública do estado recebem ajuda dos pais nas tarefas escolares. O mapeamento revelou ainda que as mães são mais participativas que os pais – 61% delas auxiliam os filhos nas lições, contra 33,9% dos pais. Irmãos que ajudam nessas tarefas somaram 26,8%.
Os questionários foram de múltipla escolha, permitindo que fosse marcada mais de uma opção. Foram consultados 1 milhão de alunos, cerca de 23% de um total de 4,3 milhões de estudantes matriculados nas escolas estaduais.
Rosania Morales Morroni, subsecretária de Articulação Regional, defende que as tarefas escolares são capazes de unir pais e filhos. "A lição de casa é uma ferramenta aliada do ensino e também aproxima as famílias nessa rotina das nossas mais de 5 mil escolas", disse ela.
Segundo a pesquisa, os alunos mais novos são os que recebem maior atenção dos pais. Entre os estudantes com menos de 12 anos, matriculados no 3º e 5º anos, apenas 5% não recebem assistência da família. Entre os alunos do 7º ano, 17% não contam com ajuda nas tarefas e, no ensino médio, esse índice sobe para 45,7% dos adolescentes.
Para chegar a esses resultados, a secretaria usou os questionários aplicados no ano passado a alunos dos ensinos fundamental e médio, durante o Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar (Saresp). "Os dados mostram caminhos que a escola deve seguir, como o incentivo da participação dos pais", destacou a subsecretária.
Além de acompanhar as tarefas escolares, pais e mães podem acessar pela internet o boletim com notas e ausências dos filhos. Para acessar, basta apenas digitar o número do registro do aluno (RA) no site http://www.educacao.sp.gov.br/portal/area-reservada/pais-e-alunos/boletim. Os desempenhos são atualizados bimestralmente.
De acordo com levantamento feito nas 91 diretorias regionais de Ensino de São Paulo, 61% dos pais e responsáveis acompanham as notas. O canal mais comum usado para isso é a reunião de pais e mestres. Para Rosania, o convívio entre família e escola é fundamental no desenvolvimento infantil. "Sempre que os pais participam da vida escolar do filho, isso melhora o ambiente escolar", disse ela.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX


Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni