Assembleia de professores do estado pode terminar com a greve da categoria

24 de outubro de 2013

Educação



Assembleia de professores do estado pode terminar com a greve da categoria
http://agenciabrasil.ebc.com.br/galeria/2013-10-24/assembleia-de-professores-do-estado-pode-terminar-com-greve-da-categoria
Oct 24th 2013, 18:50

Rio de Janeiro - A assembleia de professores estaduais que pode selar o fim da greve na rede de ensino, que acontece no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte do RioRio de Janeiro - A assembleia de professores estaduais que pode selar o fim da greve na rede de ensino, que acontece no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte do RioRio de Janeiro - A assembleia de professores estaduais que pode selar o fim da greve na rede de ensino, que acontece no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte do RioRio de Janeiro - A assembleia de professores estaduais que pode selar o fim da greve na rede de ensino, que acontece no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte do RioRio de Janeiro - A assembleia de professores estaduais que pode selar o fim da greve na rede de ensino, que acontece no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte do RioRio de Janeiro - A assembleia de professores estaduais que pode selar o fim da greve na rede de ensino, que acontece no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte do RioRio de Janeiro - A assembleia de professores estaduais que pode selar o fim da greve na rede de ensino, que acontece no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte do Rio



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Enem: saiba como é feita a correção das provas e da redação

Educação



Enem: saiba como é feita a correção das provas e da redação
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-24/enem-saiba-como-e-feita-correcao-das-provas-e-da-redacao
Oct 24th 2013, 18:20


Yara Aquino

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Preocupados com fórmulas de física e regras gramaticais, muitos estudantes fazem a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) sem saber como é feita a correção e o cálculo da nota.
Uma pesquisa divulgada pelo Ibope, em julho, apontou que dos 1.953 estudantes ouvidos, 86% deles entendem mais ou menos ou não entendem como são pontuados.
No Enem, a correção é feita usando a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), em que o valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, um item em que grande número dos candidatos acertaram será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. Já o estudante que acertar uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item.
Dessa forma, não é possível calcular a nota final apenas contabilizando o número de erros e acertos em cada uma das provas. Por isso, um candidato que acerta o mesmo número de questões que outro não significa que terão a mesma pontuação. O estudante só tem como saber a nota final no Enem quando o resultado sair.
A correção da redação é mais simples e passou por mudanças este ano, após a polêmica ocorrida no ano passado, quando um candidato obteve a nota máxima na redação mesmo com a inserção de um trecho de receita de macarrão instantâneo no texto. Nesta edição do Enem, o Ministério da Educação (MEC) definiu que se forem inseridos trechos indevidos na redação, o candidato será eliminado.
A redação é avaliada por dois corretores, sem que um saiba a nota atribuída pelo outro. No texto, são avaliadas cinco competências: domínio da norma culta da língua portuguesa, compreensão e desenvolvimento do tema usando várias áreas do conhecimento; defesa de um ponto de vista; argumentos e proposta de intervenção para o problema e respeitar os direitos humanos, segundo o Guia de Redação para o Enem, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
O corretor deverá atribuir nota de zero a 200 pontos para cada uma das competências. A soma (da pontuação de cada competência) vai resultar na nota total, que pode chegar a mil pontos. A nota final do candidato será a média aritmética das notas totais concedidas pelos dois avaliadores.
Se entre as notas totais dos dois corretores houver diferença superior de 100 pontos ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das cinco competências, a redação segue para um terceiro avaliador. Nesse caso, a nota final será a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximarem. No caso de a discrepância continuar depois da terceira avaliação, a redação será corrigida por uma banca com três professores, que vai dar a nota final.
A diferença de 100 pontos que leva a correção do texto para um terceiro avaliador é uma das mudanças que passam a vigorar este ano. Antes, a diferença era 200 pontos. O MEC estima que 52% das redações do Enem 2013 vão passar por um terceiro corretor. Para dar conta desse volume, o número de avaliadores contratados subiu de 5,6 mil em 2012 para 9,5 mil este ano.
Desde o Enem de 2012, o estudante pode ter acesso ao texto corrigido para fins pedagógicos, ver como foi a correção por competência. No entanto, o candidato não pode questionar a correção e pedir a revisão da nota, de acordo com o edital do exame.
Segundo o guia, é opcional dar título à redação e a letra legível é exigida para que a prova seja corrigida. Ao escrever o texto, o candidato precisa defender uma opinião sobre o tema apoiada em argumentos consistentes e, por fim, elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado.
As provas do Enem serão aplicadas no próximo sábado (26) e domingo (27), com mais de 7,1 milhões de inscritos.



Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Professores estaduais do Rio decidem encerrar greve e voltar ao trabalho

Educação



Professores estaduais do Rio decidem encerrar greve e voltar ao trabalho
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-24/professores-estaduais-do-rio-decidem-encerrar-greve-e-voltar-ao-trabalho
Oct 24th 2013, 18:47

Vladimir Platonow

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – Professores estaduais do Rio decidiram hoje (24), em assembleia, encerrar a greve da categoria, que começou em agosto. A votação ocorreu depois de mais de três horas de debates, no ginásio de um clube na zona norte da cidade. Os professores decidiram, porém, continuar em estado de greve.
As discussões foram acaloradas, mas a maioriados professores votou pela volta ao trabalho, depois de mais de dois meses de paralisação.
Pesou na decisão da maioria o acordo firmado terça-feira (22), em Brasília, no gabinete do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, no qual uma das cláusulas é o arquivamento, sem punição, dos processos administrativos, inquéritos ou sindicâncias contra servidores em greve. No acordo, que teve a participação da diretoria do Sindicato Estadual dos Profissionais de Ensino (Sepe), também ficou expresso o abono das faltas durante a greve atual e as anteriores.
Após a decisão, os professores começaram a encaminhar a forma como será feita a reposição das aulas, que poderá ser inclusive durante os finais de semana.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Mais duas universidades federais vão aderir ao Sisu em 2014

Educação



Mais duas universidades federais vão aderir ao Sisu em 2014
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-24/mais-duas-universidades-federais-vao-aderir-ao-sisu-em-2014
Oct 24th 2013, 16:08



Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Mais duas universidades federais decidiram adotar o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a partir do ano que vem: a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). O sistema seleciona os candidatos para as vagas ofertadas pelas instituições públicas de ensino superior que usam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além das duas instituições, mais dez universidades federais e duas estaduais também vão aderir ao Sisu, conforme levantamento recente do Ministério da Educação (MEC), em 2014.
A UFCG e a UFRA divulgaram a decisão neste mês. A UFRA vai adotar integralmente o Sisu nos processos seletivos do próximo ano, destinando todas as vagas. A UFCG também confirmou a destinação de 100% das vagas, a partir do segundo semestre de 2014. A nota do Enem já é usada pela instituição, na classificação dos candidatos.
O número de vagas que será oferecido pelas duas instituições vai constar em editais, que ainda serão publicados. A UFRA adianta que, até agora, estão previstas 1.120 vagas, distribuídas pelos campi de Belém e do interior do estado.
Segundo o MEC, o edital para a adesão formal ao Sisu para o primeiro semestre de 2014 será lançado em novembro ou dezembro deste ano. Até lá, outras instituições podem optar em ingressar no sistema.
No processo seletivo para o segundo semestre deste ano, participaram 54 instituições, entre universidades federais e estaduais e institutos federais.
O Enem será aplicado no próximo fim de semana, nos dias 26 e 27 de outubro. Mais de 7,1 milhões de candidatos farão a prova em 1.161 municípios.
Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Primavera dos Livros vai até domingo no Museu da República no Rio

Educação



Primavera dos Livros vai até domingo no Museu da República no Rio
http://agenciabrasil.ebc.com.br/galeria/2013-10-24/primavera-dos-livros-vai-ate-domingo-no-museu-da-republica-no-rio
Oct 24th 2013, 12:54





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Enem pode ser usado para entrar na universidade pelo sistema de cotas

Educação



Enem pode ser usado para entrar na universidade pelo sistema de cotas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-24/enem-pode-ser-usado-para-entrar-na-universidade-pelo-sistema-de-cotas
Oct 24th 2013, 05:53

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Em 2014, as 59 universidades federais e os 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia deverão reservar pelo menos 25% das vagas para alunos da rede pública, de cursos regulares ou da educação de jovens e adultos. A regra vale para quem quer entrar no ensino superior com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A Lei de Cotas (Lei 12.711/2012) começou a valer este ano, quando pelo menos 12,5% das vagas devem ser destinadas aos estudantes. Até 2016, metade das vagas será destinada aos estudantes das escolas públicas.
Dos mais de 7,1 milhões de inscritos no Enem 2013, 1,6 milhão estão concluindo o ensino médio. Para concorrer às cotas, o candidato precisa ter cursado todo o ensino médio em escola pública, em cursos regulares ou na educação de jovens e adultos.
O Censo Escolar de 2012 mostra que a maioria dos estudantes de ensino médio está matriculada em escola pública, e a maioria está na rede estadual (84,9%). As escolas privadas respondem por 12,7% das matrículas, as escolas federais com 1,5% e as municipais com 0,9%. "Há um problema muito grave de autoestima na escola pública. Isso é um fator que faz com que os alunos não acreditem na sua capacidade de conseguir uma vaga em uma instituição federal de ensino superior", diz o professor Klinger Ericeira, do Centro de Ensino Médio Elefante Branco, escola pública de Brasília. "Agora, com a Lei de Cotas, o Enem parece que atingiu um novo patamar na cabeça do aluno, que percebe que realmente existe essa possibilidade [de ingresso na universidade pública]", acrescentou.
Amanda Barbosa é estudante da Universidade Federal Fluminense e Fhillipe Antônio Araújo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ambos foram aprovados pelo Enem pelo sistema de cotas. "Não fosse pelas cotas, eu não entrava", diz Amanda. "O Enem é muito mais abrangente, dá mais igualdade aos candidatos. Além disso, é mais barato que outros vestibulares e dá a oportunidade de disputar em qualquer lugar do país", diz a recifense.
Fhillipe também veio de fora do Rio de Janeiro, de Fortaleza. "As cotas têm a ideia central de beneficiar quem não teve acesso a uma educação de qualidade ou no mesmo nível dos outros. Elas me ajudaram sim, minha nota foi menor do que a ampla concorrência. Talvez, eu não tivesse entrado se não fossem as cotas", conta. Para se manter no Rio, ele recebe uma bolsa da universidade.
A partir do segundo semestre, as bolsas de manutenção começaram a ser oferecidas para os cotistas em todo o país, pelo Ministério da Educação. Estudantes com renda inferior a 1,5 salário mínimo, de cursos com carga horária de no mínimo cinco horas diárias, podem participar do Programa Nacional de Bolsa Permanência e receber R$ 400 mensais. Para estudantes indígenas e quilombolas, o valor é superior, R$ 900. A lei diz que as cotas serão preenchidas de acordo com as notas dos alunos.
As vagas remanescentes estarão disponíveis aos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, seguindo a ordem de menor renda. Em seguida, terão prioridade os demais estudantes de baixa renda. As instituições devem oferecer a pretos, pardos e indígenas (classificação usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE) a mesma proporção de vagas que representam na unidade da Federação, com base nos dados do IBGE.
Segundo o coordenador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade de Brasília (UnB), Nelson Inocêncio, a política não combate o racismo de forma plena. "Eu acho que é um erro de análise sempre atrelar o fator sociorracial à renda". Ele diz que em um ano de vigência já é possível ver alterações no campus. "Começamos a ver mudança na paisagem do campus. Antes, andar no campus de uma universidade sueca e na UnB não fazia diferença. Hoje, começamos a ver uma diferença, a ver pessoas de diversas origens".
As provas do Enem serão aplicadas no próximo fim de semana, nos dias 26 e 27 de outubro.
Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Inep pede para a PF investigar divulgação de gabarito falso de prova do Enem

Educação



Inep pede para a PF investigar divulgação de gabarito falso de prova do Enem
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-23/inep-pede-para-pf-investigar-divulgacao-de-gabarito-falso-de-prova-do-enem
Oct 23rd 2013, 22:06


Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pediu para a Polícia Federal (PF) investigar a divulgação de um gabarito falso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 divulgado na noite de ontem (22) na internet.
Em nota, o Inep relatou que a divulgação do gabarito falso é mais uma tentativa de "gerar um clima de insegurança, como ocorreu em outras oportunidades", durante o período de realização do Enem.
"O sigilo do gabarito está totalmente preservado e só será divulgado após a realização do exame, conforme prevê o edital. O caso foi encaminhado à Polícia Federal para averiguação, podendo o responsável ser enquadrado no Artigo 311 A do Código Penal", diz a nota do Inep.
O Enem teve casos de vazamento de questões em 2009 e em 2011. Este ano, o Ministério da Educação tomou uma série de providências para garantir a segurança das provas. Segundo a pasta, elas estão armazenadas em galpões do Exército, com proteção especial. São cerca de 63 mil malotes fechados com cadeado eletrônico e GPS. Os lacres registram o horário do fechamento do malote na gráfica e o horário da abertura no local de aplicação da prova.
O Enem socorrerá no sábado (26) e domingo (27). Mais de 7,1 milhões de candidatos estão inscritos. Eles farão a prova em 1.161 municípios. Os gabaritos, após a realização das provas objetivas, serão divulgados na página do Inep, no endereço eletrônico: http://portal.inep.gov.br/enem, até o dia 30 de outubro. A data da divulgação do resultado final ainda não foi definida.


Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX


Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni