MEC vai divulgar indicadores que avaliam qualidade do ensino superior nos próximos dias

30 de novembro de 2013

Educação



MEC vai divulgar indicadores que avaliam qualidade do ensino superior nos próximos dias
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-30/mec-vai-divulgar-indicadores-que-avaliam-qualidade-do-ensino-superior-nos-proximos-dias
Nov 30th 2013, 10:45

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Ministério da Educação (MEC) deve divulgar nos próximos dias o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos (IGC) referentes a 2012, indicadores que avaliam a qualidade do ensino superior do país. As instituições tiveram acesso antecipado aos índices e puderam pedir a revisão dos conceitos do dia 23 de outubro ao dia 1° de novembro. Segundo o secretário da Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Paulo Speller, os indicadores devem mostrar melhoria na qualidade da etapa de ensino.
"Acredito que estamos caminhando para uma regulação mais rigorosa da educação superior brasileira, tanto pública quanto privada. E o que observamos é uma melhoria na qualidade do ensino, não apenas na graduação, estamos enxergando isso também na pós-graduação", disse Speller à Agência Brasil.
Os índices são usados como parâmetro de acompanhamento da evolução da qualidade da educação superior no Brasil. As notas vão de 1 a 5, sendo que conceitos 1 e 2 são considerados insuficientes. Os cursos com nota baixa são supervisionados e a repetição de notas inferiores pode levar ao fechamento do curso. Os cursos com notas inferiores são também impedidos de participar de políticas como o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudanil (Fies).
No ano passado, segundo dados do IGC, 27% dos cursos não alcançaram desempenho suficiente.

O cálculo, no entanto, sofre críticas por parte das instituições particulares, que questionam o que os índices realmente medem.
O CPC é calculado principalmente pela nota no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), que corresponde a 70% do conceito. Os demais 30% são calculados com base em fatores como títulos do corpo de professores e infraestrutura da instituição. Fazer o Enade é necessário para a obtenção do diploma, mas o bom rendimento não é exigência. Todos os anos, há boicotes por parte dos estudantes à avaliação.
O IGC é calculado, nos cursos de graduação, a partir do CPC e, nos cursos de pós-graduação, utiliza a Nota Capes (sistema de avaliação implantado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes).
Segundo o assessor do Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular, Sólon Caldas, o CPC, como o nome diz, é um conceito preliminar, que deveria determinar se a instituição precisa ou não de supervisão, para, a partir da avaliação de especialistas, consolidar o Conceito de Curso. "Não é o que ocorre", diz. Também segundo ele, as notas são dispostas em uma curva onde sempre haverá mais ou menos 20% das instituições com notas 1 e 2 e 20% com notas 4 e 5. A maior parte, 60% deve obter conceito 3.
"Não é possível definir se uma instituição é boa ou ruim. O que se consegue fazer é comparar uma instituição em relação a outra", analisa. "O aluno não tem comprometimento com o resultado do Enade, não sofre penalidade e só precisa comparecer para fazer a prova".
Segundo Paulo Speller, o MEC passou a obrigar que o estudante permaneça pelo menos uma hora no Enade. "Com isso você assegura que o estudante faça a prova", diz o secretário da Educação Superior do MEC. O secretário diz que medidas como a obrigatoriedade do exame e a divulgação da nota no Enade no histórico escolar "não foram adotadas e nem são cogitadas pela pasta".
Speller diz também que o objetivo do MEC é garantir a qualidade do ensino e que uma flexibilização nas avaliações e nas punições não deve ocorrer. "A tendência é uma exigência cada vez maior da qualidade, a medida que se avança no número de matrículas com novos cursos e novas universidades".
O secretário reconhece que o aparato atual não é suficiente para atender a toda a demanda de supervisão. Ele reforçou o papel chave do Instituto Nacional de Supervisão e Avaliação da Educação Superior (Insaes), cujo Projeto de Lei (PL) 4.372/12 está em tramitação no Congresso Nacional. Segundo o MEC, são mais de 2,6 mil cursos em processo de supervisão. Com a estrutura atual seriam necessários mais de seis anos para atender a apenas a demanda em estoque.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Pesquisa constata a falta de diálogo entre escolas e outros agentes de cultura

29 de novembro de 2013

Educação



Pesquisa constata a falta de diálogo entre escolas e outros agentes de cultura
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-29/pesquisa-constata-falta-de-dialogo-entre-escolas-e-outros-agentes-de-cultura
Nov 29th 2013, 22:02


Cristina Indio do Brasil

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - O acesso à cultura está muito distante da realidade de professores e alunos no Brasil. Essa é uma das conclusões da pesquisa feita pelo ministério da Cultura (MinC) junto com a Casa da Arte de Educar, entidade criada para desenvolver atividades com educadores e profissionais de educação das favelas para educação integral, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e pesquisas em educação.
O estudo mostra, ainda, que as escolas e outros equipamentos culturais precisam de apoio técnico e financeiro para integrar um sistema de educação mais completo. A pesquisadora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP) e coordenadora da pesquisa, Sueli de Lima, disse que a falta de apoio constante ainda provoca fragilidade nas escolas, apesar das muitas experiências de diálogo entre elas e os agentes de cultura. Para a especialista, o levanto revela que as práticas de programas culturais são muito instáveis. "Não há condições de se efetivarem. As escolas não conseguem contar com museus, bibliotecas, organizações sociais e iniciativas diversas como suas parceiras, porque ora tem apoio ora não tem. Então a escola ano após ano de trabalho precisa ter diálogo efetivo", ressaltou.
Na avaliação de Sueli de Lima, existe, atualmente, no Brasil, uma rede escolar e o Ministério da Educação (MEC) funciona com as escolas e com as universidades. Ela pondera, no entanto, que é preciso pensar que educação não é só entre escola e universidade, existem os museus, as bibliotecas e as organizações sociais que também são entidades educativas que têm experiências significativas no país. "A principal questão que a pesquisa traz é que essas práticas são frágeis, precisam de políticas públicas para realmente se efetivar e a gente possa pensar em um sistema articulado de educação onde não se está falando apenas em escola", analisou.
A pesquisadora destacou ainda que há professores que atuam nas escolas, em aulas de matérias específicas, e muitas vezes não percebem que são agentes de cultura, quando na verdade deveriam encarar o desafio de articular o saber universal com o individual de cada aluno. "Nós, professores, temos o desafio de construir esse diálogo e compreendermos a cultura com a qual estamos trabalhando seja onde for, no agreste, no centro urbano. As diferenças de cultura existem, mas todos nós temos experiências de cultura. O desafio é conduzir os professores a pensar que a cultura não é só produto de cultura e nem, muito menos, só o currículo que ele tem que ensinar", acrescentou.
Para fazer a pesquisa, o MinC ouviu 1.664 pessoas envolvidas com educação, em 26 estados. Os encontros reuniram, além de professores, representantes de museus, de bibliotecas, de pontos de cultura, educadores, estudantes, artistas e lideranças comunitárias. A intenção foi apurar as condições em que se desenvolvem as práticas educativas nas escolas, em museus, nas organizações não governamentais e nas bibliotecas, entre outros locais educativos, com o objetivo de definir propostas para orientar as políticas da cultura ligadas à educação.
O trabalho resultou em relatório do Plano Articulado para Cultura e Educação, em parceria com o MEC e o Instituto Lidas e está disponível no site http://www.artedeeducar.org.br/blog/2013/09/30/relatorio-2013-pesquisa-a....
Sueli de Lima espera que o trabalho não se perca nas gavetas e seja analisado para avançar nas ações de diálogo para a construção de um sistema integrado de cultura no país. "Foi uma bela mobilização. Nós conseguimos a presença de oito etnias indígenas, de quilombolas, de ciganos, professores de universidade, diretores de escolas, estudantes do ensino fundamental e médio, e isso em todas as regiões do país. Sem dúvida é um retrato da potência que tem a área de cultura do país", disse.


Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Inscrições para o Ciência sem Fronteiras são prorrogadas até 6 de dezembro

Educação



Inscrições para o Ciência sem Fronteiras são prorrogadas até 6 de dezembro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-29/inscricoes-para-ciencia-sem-fronteiras-sao-prorrogadas-ate-6-de-dezembro
Nov 29th 2013, 21:31

Da Agência Brasil
Brasília - As inscrições para o Programa Ciência sem Fronteiras, que seriam encerradas hoje (29), foram prorrogadas e poderão ser feitas até o dia 6 de dezembro. Os estudantes podem concorrer a bolsas de estudo em 20 países: Reino Unido, Bélgica, Canadá, Holanda, Finlândia, Austrália, Nova Zelândia, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Alemanha, França, Itália, Suécia, Noruega, Irlanda, China, Hungria, Japão, Áustria.
Os requisitos obrigatórios para todas as chamadas são obter nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) igual ou superior a 600 pontos, apresentar teste de proficiência no idioma aceito pela instituição de destino e ter feito no mínimo 20% e, no máximo, 90% do currículo de seu curso no momento do início previsto da viagem de estudos. Para participar é necessário também cursar uma das áreas contempladas pelo programa, que são ciências exatas (matemática e química), engenharias, tecnologias e ciências da saúde.
Além da mensalidade na moeda local, são concedidos auxílio instalação, seguro-saúde, auxílio deslocamento para aquisição de passagens aéreas e auxílio material didático para compra de computador portátil ou tablet. A bolsa concedida aos candidatos selecionados custeará a permanência do aluno pelo período de até 12 meses para estudos em tempo integral.
Além da mudança no prazo para inscrição, outros itens das chamadas foram retificados. O edital completo, com suas alterações, encontra-se disponível na página do Programa Ciência sem Fronteiras. O programa mantém parcerias em 35 países. A previsão é a distribuição de até 101 mil bolsas, ao longo de quatro anos, para alunos de graduação e pós-graduação.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Minas Gerais lidera ranking de medalhas na Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas

Educação



Minas Gerais lidera ranking de medalhas na Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-29/minas-gerais-lidera-ranking-de-medalhas-na-olimpiada-de-matematica-das-escolas-publicas
Nov 29th 2013, 19:35

Akemi Nitahara

Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – O Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) divulgou hoje (29) o resultado da 9ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Entre os 6 mil medalhistas deste ano, Minas Gerais ficou em primeiro lugar, com 140 estudantes recebendo o ouro, 253 a prata e 1.199 o bronze.
São Paulo vem em seguida, com 109 medalhas de ouro, 183 de prata e 918 de bronze. O Paraná é o terceiro colocado, com 33 de ouro, 81 de prata e 323 de bronze. Em quarto lugar, aparece o Rio de Janeiro, com 54 medalhas de ouro, 78 de prata e 210 de bronze.
Este ano, 18 milhões de jovens participaram da primeira etapa, com o número recorde de 47 mil escolas de 99,35% dos municípios. De acordo com a coordenadora da Obmep, Mônica de Souza, todos os estados tiveram medalhistas. Este ano, 500 estudantes com as melhores notas serão premiados com a medalha de ouro, 900 ganharão a prata e 4.600 jovens receberão o bronze, além de 46 mil ganhadores de menções honrosas.
Monica informou que os medalhistas são convidados a participar do Programa de Iniciação Científica da Obmep e os professores, as escolas e as secretarias de educação com os melhores desempenhos também são premiados. Essas iniciativas contribuíram para envolvimento maior das escolas e professores com as entidades de ensino superior.
"Essa rede de colaboração foi dando incentivo e foi tendo um envolvimento maior do projeto em todos os níveis, o que foi muito bacana. A gente vê que a base dessa colaboração toda e essa interação entre os institutos de pesquisa, as universidades, onde estão os nossos coordenadores regionais, com o ensino básico, a escola pública, é uma relação muito frutífera, em que ambos aprendem bastante. Isso foi se solidificando".
De acordo com a coordenadora, a partir da Obmep e das premiações, surgiram novas atividades nas escolas, como grupos de estudo e clubes de matemática, organizados por alunos e professores que acessam tarefas e gincanas no site da competição. "Fica uma forma divertida de interação entre eles e com o material que a gente manda. Fomos criando várias atividades a partir da demanda das escolas".
Para o próximo ano, o desafio, segundo Mônica, será buscar os estudantes que participaram de edições anteriores para verificar a influência da competição e da iniciação científica na vida deles. "A gente está tentando acompanhar esses alunos, ver a trajetória desse aluno, quem foi esse aluno, o que ele está fazendo, como a Obmep fez a diferença na trajetória escolar ou acadêmica desse aluno. Vai ser um desafio bacana para 2014, nos dez anos da Obmep".
Todos os medalhistas são convidados a participar do Programa de Iniciação Científica da Obmep. As aulas ocorrem em universidades de todo o Brasil, no total de 160 polos presenciais. O objetivo da competição é estimular o estudo da matemática nas escolas públicas e revelar talentos da área. A primeira edição da Olimpíada contou com a participação de 10,5 milhões de alunos de 31 mil escolas, divididos em três níveis: sexto e sétimo anos do ensino fundamental, oitavo e nono anos do ensino fundamental e primeiro, segundo e terceiro anos do ensino médio.
O resultado da Obmep pode ser consultado no site www.obmep.org.br, assim como material didático, banco de questões e resolução das provas.


Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Baixada Fluminense discute a cultura negra na educação

Educação



Baixada Fluminense discute a cultura negra na educação
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-29/baixada-fluminense-discute-cultura-negra-na-educacao
Nov 29th 2013, 18:54


Da Agência Brasil
Rio de Janeiro - A importância da cultura negra na educação é o tema da 3ª Jornada da Educação para Promoção da Igualdade Racial, que ocorre no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O objetivo é promover a igualdade racial, com debates e oficinas centradas na questão étnico-racial. Até sábado (30), a jornada ocorrerá em dois pontos do município: o Teatro Raul Cortez e o auditório da Secretaria Municipal de Duque de Caxias.
Desde segunda-feira (25), a jornada vem promovendo eventos ligados à valorização da cultura negra, com palestras e seminários, com convidados de vários municípios da região, além de avaliar se a Lei 10.639/2003, que determina a inclusão do ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em escolas públicas e particulares, vem sendo cumprida.
A secretária de Educação de Duque de Caxias, Marluce Gomes, considera importante a promoção desse tipo de evento para combater o preconceito e tornar a educação mais igualitária. "Para promover essa igualdade na educação, temos que trabalhar de uma forma árdua. O preconceito é muito forte. Por isso a necessidade de dar palestras, formar grupos de leitura para que haja um estudo profundo e aperfeiçoamento por parte dos professores, para que tenham condições de levar mais conhecimento para os alunos, consequentemente para seus responsáveis", disse.
De acordo com a organização não governamental (ONG) Se Essa Rua Fosse Minha, que organiza a jornada em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a prefeitura de Duque de Caxias, dos cerca de 3 milhões de habitantes da Baixada Fluminense, o percentual de negros chega a 60%. Na avaliação do secretário executivo da ONG, César Marques, grande parte dessas pessoas está dentro das salas de aula e deve aprender mais sobre a cultura negra.
"Desenvolvendo e ampliando conhecimento sobre essa questão, o tratamento da história da cultura negra é mantido. O Brasil se nega a falar da cultura negra, principalmente dentro das salas de aula. Esta jornada é vista como um espaço de convivência, de troca de conhecimento. As oficinas são boas oportunidades para se aprender, por meio de aulas sobre etnociência e etnomatemática, por exemplo. Isso alimenta o conhecimento sobre uma cultura tão rica, além de incentivar a aplicação destes ensinamentos nas escolas", disse.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Mais três escolas entram na lista de desempenho do Enem 2012

28 de novembro de 2013

Educação



Mais três escolas entram na lista de desempenho do Enem 2012
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-28/mais-tres-escolas-entram-na-lista-de-desempenho-do-enem-2012
Nov 28th 2013, 20:46

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Mais três escolas passaram a integrar a lista das médias de desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) deferiu hoje (28) os pedidos das escolas particulares Ari de Sá Cavalcanti, do Ceará; do Colégio Olimpo Brasília, do Distrito Federal; e Insituto Gay Lussac, do Rio de Janeiro.
Ontem (27), a autarquia acatou os pedidos de três instituições. Em todos os casos, foi constatada inconsistência no processo de cálculo das médias. As escolas tinham mais estudantes inscritos no Enem 2012 que o número de alunos de 3º ano presentes no Censo Escolar do mesmo ano, "o que impediu o cálculo da média".
O Inep divulgou inicialmente as notas de 11,2 mil escolas. O pré-requisito é que as escolas tenham no mínimo 50% de participação dos alunos concluintes do ensino médio no exame e que a porcentagem corresponda a pelo menos dez estudantes.
Na divulgação, consta a média das notas dos estudantes nas quatro competências das provas: linguagens e códigos, matemática, ciências humanas e ciências da natureza, além da redação. Levando-se em consideração apenas as competências, as escolas incluídas nesta quinta-feira tiveram o seguinte desempenho: Ari de Sá Cavalcanti, 711,25; Colégio Olimpo Brasília, 679,55; e Insituto Gay Lussac, 675,14. As médias na redação foram respectivamente: 777,96, 705,66 e 707.
A escola Ari de Sá Cavalcanti, com a maior média entre as três, passa a ocupar o quinto lugar no ranking geral de desempenho das instituições. As outras duas posicionam-se entre as 35 primeiras.
Os dirigentes de unidades escolares excluídos da divulgação, ou que queiram a revisão das médias, têm até 4 de dezembro para solicitar o reexame do cálculo das proficiências médias. Até o momento, 31 instituições entraram com o pedido. A medida que são analisados e deferidos, as escolas passam a fazer parte do sistema. As instituições e todos os candidatos do exame podem consultar no site do Inep um mapa detalhado do desempenho no Enem.


Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Estudantes podem conferir o gabarito do Enade 2013

Educação



Estudantes podem conferir o gabarito do Enade 2013
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-28/estudantes-podem-conferir-gabarito-do-enade-2013
Nov 28th 2013, 15:52


Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Os estudantes que participaram do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) podem consultar o gabarito das provas no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os boletins individuais de desempenho devem ser liberados no segundo semestre do próximo ano. Já os coordenadores dos cursos têm até o dia 10 de dezembro para preencher questionário sobre infraestrutura e trabalho pedagógico.
O exame foi aplicado no domingo (24). Neste ano 170 mil estudantes de cursos de educação superior fizeram o Enade em 893 locais de provas em 837 municípios. O índice de abstenção foi 13,7%.
O objetivo do Enade é avaliar cursos de graduação a partir da verificação de competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes em sua formação, de acordo com as características do perfil profissional exigido. O estudante do último ano deve fazer o exame para obter o diploma mas o bom desempenho não é exigência.
Os cursos são avaliados de três em três anos. Em 2013, foi avaliado o desempenho dos estudantes de 17 cursos: bacharelado em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia, além dos cursos de tecnológo em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia.
Para complementar a avaliação os coordenadores devem preencher um questionário específico disponível também no site do Inep. O objetivo do questionário é coletar informações para definição do perfil do curso. As perguntas estão relacionadas à infraestrutura, à organização do trabalho pedagógico e ao acesso à graduação, dentre outras. Os dados levantados contribuirão para o processo de aferição institucional do Sistema de Avaliação da Educação Superior.
A nota no Enade corresponde a 70% do Conceito Preliminar de Curso que também leva em consideração corpo docente e infraestrutura da instituição. Pelo indicador os cursos recebem avaliação de 1 a 5, sendo as notas 1 e 2 consideradas insuficientes pelo Ministério da Educação. Os cursos são avaliados de três em três anos e a repetição de notas baixas pode levar ao fechamento deles.
Edição: Valéria Aguiar

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil




You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Instituições pedem reexame de desempenho no Enem 2012

27 de novembro de 2013

Educação



Instituições pedem reexame de desempenho no Enem 2012
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-27/instituicoes-pedem-reexame-de-desempenho-no-enem-2012
Nov 27th 2013, 18:37

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Brasília - Após a divulgação ontem (27) dos resultados por escola do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 24 instituições entraram com pedido de reexame. Três delas tiveram o pedido aceito e passaram a integrar o mapa de médias: as paulistas Colégio Objetivo Integrado e Colégio Objetivo Integrado de Mogi das Cruzes, além do Colégio Classe A, de Mato Grosso do Sul. Os demais pedidos estão sendo analisados.
Segundo o Inep, nos três casos, as escolas tinham mais estudantes inscritos no Enem 2012 que o número de alunos de 3º ano presentes no Censo Escolar do mesmo ano, "o que impediu o cálculo da média".
A média do colégio Objetivo Integrado, 740,81 pontos, superou a média do Colégio Bernoulli (722,15), que ocupava até então o primeiro lugar em desempenho no Enem do ano passado. A nota foi calculada pela Agência Brasil levando-se em consideração as médias nas quatro competências do exame: linguagens e códigos, matemática, ciências humanas e ciências da natureza. Não foi levada em consideração a nota na redação. O Colégio Objetivo Integrado de Mogi das Cruzes obteve uma média de 675,16 pontos e o Colégio Classe A, 625,03. As médias na redação das escolas foram, respectivamente: 744; 734,36; e, 713,33.
Outros dirigentes de unidades escolares excluídos da divulgação, ou que queiram a revisão das médias, têm até 4 de dezembro para solicitar o reexame do cálculo das proficiências médias. O pré-requisito é que as escolas tenham pelo menos 50% de participação dos alunos concluintes do ensino médio no exame e que a porcentagem corresponda a pelo menos dez estudantes.
O Inep divulgou inicialmente as notas de 11,2 mil escolas. Tanto essas instituições quanto todos os candidatos do exame podem consultar no site da autarquia um mapa detalhado do desempenho no Enem.
Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Termina na sexta o prazo para inscrição no Ciência sem Fronteiras

Educação



Termina na sexta o prazo para inscrição no Ciência sem Fronteiras
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-27/termina-na-sexta-prazo-para-inscricao-no-ciencia-sem-fronteiras
Nov 27th 2013, 17:59

Da Agência Brasil
Brasília – Termina na sexta-feira (29) o prazo para a inscrição no Programa Ciência sem Fronteiras. Entre os requisitos está exigência de o candidato ter obtido nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) igual ou superior a 600 pontos, em exames feitos no período de 2009 a 2013. Além disso, o candidato deve apresentar teste de proficiência no idioma aceito pela instituição de destino e ter integralizado no mínimo 20% e, no máximo, 90% do currículo previsto para seu curso, no momento do início previsto da viagem de estudos.
Para participar, é necessário também cursar uma das áreas contempladas pelo programa: ciências exatas (matemática e química), engenharia, tecnologia e ciências da saúde. O programa mantém parcerias em 35 países. Até o mês de junho, implementou 29.192 bolsas em todas as modalidades de graduação, doutorado e pós-doutorado. A previsão é a distribuição de até 101 mil bolsas, ao longo de quatro anos, para alunos de graduação e pós-graduação.
Os estudantes podem concorrer a bolsas de estudo em 20 países: Bélgica, Canadá, Holanda, Finlândia, Austrália, Nova Zelândia, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Alemanha, França, Itália, Suécia, Noruega, Irlanda, China, Hungria, Japão, Áustria e Reino Unido.
Mais informações na internet.



Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Comissão de Educação do Senado aprova PNE e texto segue para o plenário

Educação



Comissão de Educação do Senado aprova PNE e texto segue para o plenário
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-27/comissao-de-educacao-do-senado-aprova-pne-e-texto-segue-para-plenario
Nov 27th 2013, 16:45

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado aprovou hoje (27) o Plano Nacional de Educação (PNE). Agora, o Projeto de Lei (PLC) 103/2012, que institui o PNE, segue para votação em plenário, em regime de urgência. Como foi modificado na Casa, após a aprovação, o texto deve voltar à Câmara dos Deputados.
A votação durou em torno de três minutos. A maioria dos parlamentares presentes era da oposição. A comissão aprovou na íntegra o relatório do senador Alvaro Dias (PSDB-PR). Foram apresentadas 92 emendas, das quais 44 foram acatadas total ou parcialmente pelo relator.
O PNE estabelece 20 metas para a educação a serem cumpridas em um período de dez anos. Entre as diretrizes está a erradicação do analfabetismo e a universalização do atendimento escolar. O plano também destina 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação. Atualmente são investidos aproximadamente 6% do PIB brasileiro.
Segundo o texto aprovado, a União terá o prazo de um ano para definir a fonte dos recursos. "O financiamento vem da receita da União, de estados e municípios. Não vinculamos esse investimento a fontes como os royalties do petróleo", disse o relator, referindo-se à sanção pela presidenta Dilma Rousseff da destinação de 75% dos royalties do petróleo para a educação.
Alvaro Dias acatou também uma proposta do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) estabelecendo que 50% dos bônus de assinatura dos contratos de partilha para a produção de petróleo e gás natural na área do pré-sal sejam destinados à manutenção e ao desenvolvimento do ensino. Na avaliação do relator, se essa medida já estivesse em vigor, o leilão do Campo de Libra, que ocorreu no mês passado, teria propiciado R$ 7,5 bilhões adicionais para a educação. "É importante acrescentar tudo que for possível para assegurar a soma de recursos", defendeu.
O senador disse que tem consciência de que pode ser difícil aprovar essas medidas em plenário.
Outra mudança trata do período de alfabetização. Atualmente, toda criança deve ser alfabetizada até os 8 anos de idade. Segundo o texto atual do PNE, a idade cai para os 7 anos e, a partir do quinto ano de vigência do plano, passa para os 6 anos.



Ponto polêmico, a redação da Meta 4, que trata do ensino especial, agradou às entidades que atuam no setor. O texto havia sofrido alterações em relação ao aprovado na Câmara, que definia a existência do ensino regular e do ensino especial. No Senado, foram feitas alterações que davam a entender que todos os estudantes deveriam frequentar escolas regulares. A atual redação retoma o texto aprovado anteriormente.
"O texto mantém os dois sistemas, tanto ensino na rede regular quanto nas especiais e faculta, algo que já vínhamos batalhando há um tempo, que os pais tenham essa liberdade de escolha", destacou o secretário executivo da Federação Nacional das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais Apaes (Fenapaes), José Luís Colar.
Antes de chegar à Comissão de Educação do Senado, o PNE foi aprovado nas comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Constituição e Justiça (CCJ). O plano está em tramitação no Congresso Nacional desde 15 de dezembro de 2010. A aprovação na Câmara se deu apenas em outubro do ano passado. Durante a tramitação, foram sugeridas mais de 3 mil emendas.
Edição: Juliana Andrade
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Estudante que faltou ao Enade por motivo relevante pode pedir dispensa até 24 de janeiro

Educação



Estudante que faltou ao Enade por motivo relevante pode pedir dispensa até 24 de janeiro
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-27/estudante-que-faltou-ao-enade-por-motivo-relevante-pode-pedir-dispensa-ate-24-de-janeiro
Nov 27th 2013, 09:56

Thais Araujo

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Alunos habilitados ao Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes 2013 (Enade 2013) que faltaram à prova aplicada no último domingo (24) poderão solicitar dispensa até 24 de janeiro, conforme portaria publicada na edição de hoje (27) do Diário Oficial da União. Fazer o exame é requisito para que alunos do último ano de cursos de graduação obtenham o diploma. O bom desempenho, no entanto, não é exigência.
De acordo com o documento, o pedido poderá ser feito em casos de não comparecimento em razão de problemas de saúde, de mobilidade acadêmica (como intercâmbios no exterior) ou impedimentos relevantes de caráter pessoal. A solicitação deverá ser apresentada formalmente à instituição de educação superior (IES) na qual o estudante está matriculado, que analisará os pedidos. Aqueles que forem deferidos pela IES deverão ser registrados pelo coordenador do curso, por meio do site, em sistema criado para esse fim, no período de 2 de dezembro de 2013 a 24 de janeiro de 2014.
Se o pedido for indeferido pela IES, o aluno poderá solicitar ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) dispensa no Enade 2013 exclusivamente por meio do site, entre 28 de janeiro e 11 de fevereiro de 2014. Nesse caso, a solicitação deverá conter os seguintes documentos: requerimento de dispensa do Enade 2013, declaração original de aluno regular e habilitado ao exame, comprovada por meio de assinatura do responsável na instituição de educação superior do estudante e cópia autenticada do documento comprobatório do impedimento de participação na prova. O modelo do requerimento e da declaração estarão disponíveis para preenchimento e impressão no próprio site entre 28 de janeiro e 11 de fevereiro de 2014.
A relação de estudantes dispensados será disponibilizada no site do Inep, em data a ser divulgada.
O Enade é componente curricular obrigatório dos cursos superiores, devendo constar do histórico escolar de todo estudante a participação ou dispensa da prova. Seu objetivo é avaliar cursos de graduação a partir da verificação de competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes em sua formação, de acordo com as características do perfil profissional exigido. A nota no Enade corresponde a 70% do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que também leva em consideração o corpo docente e a infraestrutura da instituição.
Pelo indicador, os cursos recebem avaliação de 1 a 5, sendo as notas 1 e 2 consideradas insuficientes pelo Ministério da Educação. Os cursos são avaliados de três em três anos e a repetição de notas baixas pode levar ao fechamento deles. A divulgação do boletim de desempenho está prevista para o segundo semestre do próximo ano.
Na prova aplicada no último domingo (24) foi avaliado o desempenho dos estudantes de 17 cursos: bacharelado em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia, além dos cursos de tecnólogo em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia. Segundo o Inep, 170 mil estudantes fizeram a prova e o percentual de abstenção foi 13,7%, menor do que o do ano passado, quando 20,1% não fizeram o Enade.
Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Confirm your unsubscription from 'Educação'

To confirm that you no longer wish to receive updates from 'Educação', please click on the following link:

https://blogtrottr.com/unsubscribe/confirm/xZcYkX/2hvDFX


If you weren't expecting to receive this email, then simply ignore it and we'll go away.

Comissão da Câmara aprova projeto de reformulação do ensino médio

26 de novembro de 2013

Educação



Comissão da Câmara aprova projeto de reformulação do ensino médio
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/comissao-da-camara-aprova-projeto-de-reformulacao-do-ensino-medio
Nov 26th 2013, 21:43

Da Agência Brasil *
Brasília - A comissão especial da Câmara dos Deputados que discute a reformulação do ensino médio aprovou hoje (26) o relatório final do deputado Wilson Filho (PTB-PB). Entre outros pontos, o relatório altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação para propor a adoção do ensino médio integral para 50% dos alunos da etapa de ensino no prazo de cinco anos após a aprovação da matéria. O objetivo é que em dez anos, a totalidade das escolas deverá oferecer o ensino médio com sete horas diárias de atividades em sala da aula.
Outra mudança determina que a grade curricular seja dividida por áreas de conhecimento e não mais por disciplinas. No último ano do ensino médio, os estudantes poderão escolher um destes segmentos: linguagens; matemática; ciências da natureza e humanas; ou, ainda, optar pela formação profissional. Além disso, o aluno, ao concluir o ensino médio, poderá cursar novamente o 3º ano, priorizando uma outra área do conhecimento.
Serão tratados como temas transversais: prevenção ao uso de drogas; educação ambiental; ensino para o trânsito; educação sexual; cultura da paz; empreendedorismo; noções básicas da Constituição Federal e do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90); ética na política; participação política; democracia e exercício da cidadania.
O relatório estabelece ainda que o ensino médio noturno só poderá ser cursado por pessoas com mais de 18 anos e terá uma carga reduzida de quatro horas diárias, com duração de quatro anos. O projeto de lei será analisado por outra comissão especial, que será criada especificamente para esse fim. Depois, a proposta, se aprovada, seguirá para o plenário da Casa.
A comissão foi criada para propor melhorias para o período considerado crítico no ensino. Em 2012, 8.376.852 alunos estavam matriculados regularmente e 1.345.864 cursavam o ensino médio pelo Educação de Jovens e Adultos (EJA), de acordo com o Censo Escolar. A maioria das matrículas do ensino médio está na rede estadual de ensino (84,9%). As escolas privadas ficam com 12,7% das matrículas, as escolas federais com 1,5% e as municipais com 0,9%.
A defasagem idade-série ainda é alta. Segundo o Ministério da Educação (MEC), em 2012, dos estudantes matriculados no período, 31,1% têm idade acima do esperado para a série que cursam. Ontem (25), a pasta anunciou o investimento de R$ 1 bilhão no Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, que prevê a formação continuada de professores do ensino médio público.
*Com informações da Agência Câmara

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Escolas têm queda na nota da redação no Enem; exceção são as federais

Educação



Escolas têm queda na nota da redação no Enem; exceção são as federais
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/escolas-tem-queda-na-nota-da-redacao-no-enem-excecao-sao-federais
Nov 26th 2013, 20:37

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Todas as redes de ensino apresentaram queda na média em linguagens e códigos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), as escolas públicas federais, estaduais e municipais e as privadas tiveram médias menores nesse quesito em relação ao exame de 2011. As notas na redação também tiveram queda, com exceção das federais, que aumentaram a média em um ponto.
Hoje (25), o MEC divulgou o desempenho geral e também as médias por competência avaliada no exame de cada escola em que mais de 50% dos estudantes do 3º ano do ensino médio fizeram o Enem. No ranking geral, as escolas federais obtiveram, juntas, a maior média. Já as particulares, no entanto, ocupam os três primeiros lugares, quando são consideradas as médias obtidas nas áreas cobradas no exame (linguagens e códigos, matemática, ciências humanas e ciências da natureza) e excluindo-se a redação.
Entre as competências, as escolas (de todas as redes de ensino) apresentaram queda nas médias somente de linguagens e códigos, sendo o resultado variado em relação às demais áreas. As federais registraram a maior redução na competência, 36 pontos, passando de 581 para 545; seguidas pelas particulares, com queda de 33 pontos, passando de uma média de 577 em 2011, para 544 em 2012 - em uma escala que vai até 1.000. As estaduais passaram de 502 para 480, uma diferença de 22 pontos. Já as municipais passaram de 527 para 513, uma diferença de 14 pontos na competência.
Na redação, as federais foram as únicas em que a média subiu, de 612 para 613. As particulares tiveram redução de dez pontos na média, que passou de 612 para 602. As estaduais caíram de 507 para 491. E as municipais, de 544 para 533.
Segundo o coordenador e consultor jurídico da Confederação Nacional das Associações de Pais e Alunos (Confenapa), Luis Claudio Megiorin, as quedas estão relacionadas à falta leitura e escrita. "Nossos alunos não estão sendo estimulados na leitura. Isso ajudaria não apenas na redação, mas na interpretação das demais questões", diz. Segundo ele, os pais devem buscar o desempenho das escolas e cobrar melhoria nesses quesitos.
A diretora executiva do movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz, alerta que as médias das escolas no Enem não são suficientes para avaliar a qualidade do centro de ensino. De acordo com a diretora, o Enem examina parte da aprendizagem, no entanto, outros indicadores podem oferecer um panorama mais completo da instituição.
A média do Enem leva em consideração as notas dos alunos que fizeram a prova, não há uma metodologia estabelecida, não se pode garantir se farão a prova os melhores ou os piores alunos, argumenta. Nesse sentido, é diferente de avaliações como a Prova Brasil, usada para calcular índices de qualidade.
Segundo Priscila, as médias e os rankings mostram também assimetrias socioeconômicas, pois o estudante aprende também em casa. E quanto maior o nível econômico mais acesso à informação e à cultura. "O ranking das escolas acaba favorecendo escolas que têm processos de seleção, como as federais e algumas particulares, e aquelas que atendem a um público mais abastado, com maior renda".
"O número divulgado é uma média. A dispersão pode ser enorme. O fato de a escola ter uma certa nota, não significa que o seu filho vá ter essa nota, ele pode estar acima ou abaixo. Temos em um mesmo cálculo aquele aluno que vai passar para medicina e aquele que não vai conseguir uma vaga. Isso deve ser levado em consideração", argumenta.
Junto com as médias, o MEC divulgou uma ferramenta de consulta para a escola e para os candidatos, que pode ser acessada no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Lá, a escola pode acessar um mapa de notas dos alunos e os candidatos podem ter acesso ao desempenho individual no exame.

Edição: Carolina Pimentel
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Jovens entregam a Dilma projetos de sustentabilidade em escolas

Educação



Jovens entregam a Dilma projetos de sustentabilidade em escolas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/jovens-entregam-dilma-projetos-de-sustentabilidade-em-escolas
Nov 26th 2013, 18:42


Paulo Victor Chagas

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Quase 700 crianças e adolescentes de várias cidades do Brasil, que participam da 4ª Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (Cnijma), se reuniram hoje (26), no Palácio do Planalto, para entregar projetos de sustentabilidade em escolas à presidenta Dilma Rousseff.
Depois dos encontros municipais e estaduais, os delegados, de 11 a 14 anos idade, participam agora da etapa nacional da conferência que ocorre na cidade de Luziânia (GO), a 60 quilômetros de Brasília. "A ideia é que o Ministério da Educação e o governo apliquem [essas propostas] como política pública porque o que está sendo discutido e apresentado aqui é reflexo do que as escolas estão querendo e construindo", informou José Vicente Freitas, coordenador da Cnijma e membro da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação (MEC).
Em discurso, a presidenta disse ter ficado impressionada com a quantidade de escolas participantes da conferência. Cerca de 18 mil instituições educacionais de 3 mil cidades. "Fiquei ainda mais interessada quando me falaram que tipo de projetos vocês estão desenvolvendo. Disseram-me que são projetos que vão desde a dessalinização lá em Fernando de Noronha, passando por horta ecológica e coleta seletiva de lixo", disse.
Segundo Dilma, o MEC está empenhado em assegurar crescentes apoios às escolas sustentáveis. "Isso vai se refletir no fato de que o ministro [José Henrique] Paim [secretário executivo e representante do MEC] me comunicou que nós teremos uma meta de chegar até 10 mil escolas ainda em 2014", declarou, em referência à quantidade de instituições sustentáveis que deverão ser criadas até o fim do ano que vem.
Além de reunir crianças e adolescentes, a conferência, que vai até amanhã (27), conta com a presença de 54 jovens facilitadores, que já atuaram como delegados, 54 especialistas e 108 professores representantes das escolas, totalizando cerca de 1.100 pessoas. Durante a solenidade, a presidenta recebeu, de forma simbólica, 108 projetos desenvolvidos pelos jovens.
A delegada Danielly Lopes Barbosa, de 13 anos, que mora em Araguaína (TO), falou sobre a experiência de participar da conferência e adquirir conhecimento que poderá ser transmitido a outros jovens. "A gente aqui é como se fosse aquelas buchas de lavar louça, a gente absorve para depois distribuir", declarou.
A 4ª Cnijma, aberta sábado (23), tem como tema: Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis. De acordo com o coordenador José Vicente Freitas, o MEC já está elaborando uma política para as escolas sustentáveis. "Então o que eles estão trazendo dos estados vão gerar subsídios para a gente incluir nesse projeto estruturante", disse.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Cinco escolas públicas com melhor desempenho no Enem são escolas técnicas

Educação



Cinco escolas públicas com melhor desempenho no Enem são escolas técnicas
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/cinco-escolas-publicas-com-melhor-desempenho-no-enem-sao-escolas-tecnicas
Nov 26th 2013, 17:20


Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - As cinco escolas públicas estaduais com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 estão em São Paulo, segundo planilha divulgada hoje (26) pelo Ministério da Educação (MEC). Todas são escolas técnicas, ou seja, o estudante recebe formação específica em determinada área durante o ensino médio.
A Escola Técnica Estadual de São Paulo lidera o ranking das estaduais, com uma média de 664,45, em uma escala que vai até 1.000. Em seguida, o Colégio Técnico de Campinas, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com uma média de 660,09. Em terceiro lugar, o Colégio Técnico Industrial Professor Isaac Portal Roldan, com 645,59, e, em quarto, o Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá Professor Carlos Augusto Patrício Amorim, com 637,23, ambos da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Em quinto, a Escola Técnica Estadual Getúlio Vargas, com 630,53.
Para a elaboração da planilha, o MEC considerou 11,2 mil escolas, todas com mais de 50% de participação no exame. Para elaborar o ranking, a Agência Brasil considerou as médias nas quatro competências do exame: linguagens e códigos, matemática, ciências humanas, ciências da natureza, que seguem o mesmo critério de correção. A nota na redação não foi incluída no cálculo.
Com base na seleção, é nas escolas estaduais que está a maioria dos concluintes que participaram do Enem, 65,53% dos estudantes. As escolas da rede representa, 52,55% dos centros de ensino participantes.
No ranking geral, no entanto, as cinco primeiras escolas estaduais ocupam os 53º, 66º, 132º, 208º e 293º lugares. No topo do ranking geral estão as escolas privadas. Os mineiros Colégio Bernoulli, com uma média de 722,15 pontos e o Colégio Elite Vale do Aço, com uma média 720,88, aparecem em primeiro e segundo lugar. Em terceiro, o Colégio de São Bento, no Rio de Janeiro, com 712,79.
Em relação à redação, o Colégio São Bento aparece em primeiro lugar, com 810,53 pontos na média, seguido pelo Colégio Cruzeiro, Unidade Centro, também no Rio de Janeiro, com 798,35. Em terceiro, o Colégio Helyos, na Bahia, com 792,9 pontos. Os três são da rede privada. Entre as públicas estaduais, os melhores desempenhos na redação são da Escola Técnica Estadual de São Paulo, com 695,14 pontos, seguida pelo paulista Colégio Técnico de Lorena, com uma média de 693,6 e pelo Colégio Técnico Industrial Professor Isaac Portal Roldan, com 680,78.
No ranking geral da redação, as estaduais ocupam posições inferiores às do ranking geral das provas objetivas. Estão nas 206ª, 221ª e 324ª posições.
Segundo o MEC, a intenção da divulgação é que as escolas possam identificar os pontos frágeis no aprendizado e com isso fazer uma revisão pedagógica. Desde ontem (25), as escolas e os candidatos que fizeram as provas em 2012 podem consultar no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) um mapa detalhado do desempenho no Enem.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Pesquisa com alunos paulistas revela que 70% dos pais ajudam nas tarefas escolares

Educação



Pesquisa com alunos paulistas revela que 70% dos pais ajudam nas tarefas escolares
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-26/pesquisa-com-alunos-paulistas-revela-que-70-dos-pais-ajudam-nas-tarefas-escolares
Nov 26th 2013, 14:59

Fernanda Cruz

Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Levantamento da Secretaria Estadual da Educação indica que 70,3% das crianças e adolescentes matriculados na rede pública do estado recebem ajuda dos pais nas tarefas escolares. O mapeamento revelou ainda que as mães são mais participativas que os pais – 61% delas auxiliam os filhos nas lições, contra 33,9% dos pais. Irmãos que ajudam nessas tarefas somaram 26,8%.
Os questionários foram de múltipla escolha, permitindo que fosse marcada mais de uma opção. Foram consultados 1 milhão de alunos, cerca de 23% de um total de 4,3 milhões de estudantes matriculados nas escolas estaduais.
Rosania Morales Morroni, subsecretária de Articulação Regional, defende que as tarefas escolares são capazes de unir pais e filhos. "A lição de casa é uma ferramenta aliada do ensino e também aproxima as famílias nessa rotina das nossas mais de 5 mil escolas", disse ela.
Segundo a pesquisa, os alunos mais novos são os que recebem maior atenção dos pais. Entre os estudantes com menos de 12 anos, matriculados no 3º e 5º anos, apenas 5% não recebem assistência da família. Entre os alunos do 7º ano, 17% não contam com ajuda nas tarefas e, no ensino médio, esse índice sobe para 45,7% dos adolescentes.
Para chegar a esses resultados, a secretaria usou os questionários aplicados no ano passado a alunos dos ensinos fundamental e médio, durante o Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar (Saresp). "Os dados mostram caminhos que a escola deve seguir, como o incentivo da participação dos pais", destacou a subsecretária.
Além de acompanhar as tarefas escolares, pais e mães podem acessar pela internet o boletim com notas e ausências dos filhos. Para acessar, basta apenas digitar o número do registro do aluno (RA) no site http://www.educacao.sp.gov.br/portal/area-reservada/pais-e-alunos/boletim. Os desempenhos são atualizados bimestralmente.
De acordo com levantamento feito nas 91 diretorias regionais de Ensino de São Paulo, 61% dos pais e responsáveis acompanham as notas. O canal mais comum usado para isso é a reunião de pais e mestres. Para Rosania, o convívio entre família e escola é fundamental no desenvolvimento infantil. "Sempre que os pais participam da vida escolar do filho, isso melhora o ambiente escolar", disse ela.
Edição: Davi Oliveira
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Enade 2013 tem taxa de abstenção menor que a do ano passado

25 de novembro de 2013

Educação



Enade 2013 tem taxa de abstenção menor que a do ano passado
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-25/enade-2013-tem-taxa-de-abstencao-menor-que-do-ano-passado
Nov 25th 2013, 20:59

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), aplicado domingo (24), teve 13,7% de abstenção. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 170 mil estudantes fizeram a prova. O percentual de faltosos diminuiu em relação ao do ano passado, quando 20,1% não fizeram o Enade.
No exame de ontem, foi avaliado o desempenho dos estudantes de 17 cursos: bacharelado em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia, além dos cursos de tecnológo em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia.
O objetivo do Enade é avaliar cursos de graduação a partir da verificação de competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes em sua formação, de acordo com as características do perfil profissional exigido. O estudante do último ano deve fazer o exame para obter o diploma, mas o bom desempenho não é exigência.
A nota no Enade corresponde a 70% do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que também leva em consideração corpo docente e infraestrutura da instituição. Pelo indicador, os cursos recebem avaliação de 1 a 5, sendo as notas 1 e 2 consideradas insuficientes pela Ministério da Educação. Os cursos são avaliados de três em três anos e a repetição de notas baixas pode levar ao fechamento deles.
A divulgação do boletim de desempenho está prevista para o segundo semestre do próximo ano.
Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

MEC vai distribuir tablets para professores de escolas públicas em 2014

Educação



MEC vai distribuir tablets para professores de escolas públicas em 2014
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-25/mec-vai-distribuir-tablets-para-professores-de-escolas-publicas-em-2014
Nov 25th 2013, 20:16

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Ministério da Educação (MEC) vai começar a distribuir tablets a professores do 6º ao 9º ano do ensino fundamental de escolas públicas em 2014. O anúncio foi feito hoje (25) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Segundo ele, os professores deverão ser capacitados para usar o equipamento também no ano que vem.
A intenção da pasta é que todos os professores da rede pública tenham o próprio tablet. A distribuição começou com os professores do ensino médio. O educador tem acesso pelo tablet a conteúdos específicos, cujo objetivo é tornar as aulas mais atraentes.
Segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), foram comprados mais de 460 mil tablets para professores do ensino médio. Ainda não há previsão de quantos professores do ensino fundamental serão contemplados em 2014. De acordo com dados do Censo de 2012, são mais de 800 mil professores na etapa.
Para adquirir os tablets, os estados incluem o pedido de aquisição na adesão ao Plano de Ações Articuladas (PAR). Após a adesão e com a aprovação do PAR, o FNDE repassa recursos para os estados. São os estados que fazem a aquisição do equipamento diretamente com as empresas vencedoras do pregão. De acordo com a autarquia, todos os 26 estados e mais o DF fizeram adesão para aquisição de tablets na etapa anterior.
O ministro não deu maiores detalhes da distribuição. Em 2012, segundo o MEC, o governo pagou quase R$ 300 pelo tablet de 7 polegadas (1 polegada é igual a 2,54 centímetros) e aproximadamente R$ 470, pelo de 10 polegadas. No mercado, conforme o ministério, o equipamento de 7 polegadas custava cerca de R$ 800.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil




You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

MEC investirá R$ 1 bilhão na capacitação de professores do ensino médio

Educação



MEC investirá R$ 1 bilhão na capacitação de professores do ensino médio
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-25/mec-investira-r-1-bilhao-na-capacitacao-de-professores-do-ensino-medio
Nov 25th 2013, 19:02


Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Ministério da Educação (MEC) vai investir R$ 1 bilhão no Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, cuja portaria foi publicada hoje (25) no Diário Oficial da União. Ele prevê a formação continuada de professores e a distribuição de bolsa mensal de R$ 200, de fevereiro a dezembro de 2014. Segundo o ministro Aloizio Mercadante, os recursos estão previstos no Orçamento aprovado pelo Congresso Nacional, não representando gasto adicional.
A formação exigirá dos professores a dedicação de três horas por semana. Tempo em que permanecerão na escola, onde participarão de rodas de discussão, orientadas por docentes selecionados e capacitados por universidades integrantes do programa.
Também está prevista a produção de material específico, que deverá ser acessado por meio do tablet distribuído pelo MEC. Segundo o ministério, todos os equipamentos necessários já foram repassados aos estados.
Podem aderir ao pacto, feito em duas etapas, os professores de escolas públicas que estão sala de aula. São mais de 495 mil mestres em todo o país e 20 mil escolas. No total, deverão ser beneficiados mais de 7 milhões de estudantes.
Na primeira etapa, serão desenvolvidos seis campos temáticos: sujeitos do ensino médio, ensino médio, currículo, organização e gestão do trabalho pedagógico, avaliação e áreas de conhecimento e integração curricular. Na segunda, serão discutidas as áreas de conhecimento: ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemáticas.
O pacto é inspirado no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, que visa à alfabetização de todas as crianças até os 8 anos de idade. Desde o início do ano, Mercadante vem anunciando ações para melhorar o ensino médio, como o Programa Quero Ser Professor, Quero Ser Cientista, que prevê bolsas para os alunos que desejam seguir essas carreiras.

Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Escolas federais obtêm maior média no Enem 2012

Educação



Escolas federais obtêm maior média no Enem 2012
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-25/escolas-federais-obtem-maior-media-no-enem-2012
Nov 25th 2013, 18:14

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília – Os alunos das escolas públicas federais conseguiram a maior média no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). A rede obteve média de 584,23 pontos em uma escala que vai até 1.000. As escolas privadas aparecem em seguida com 577,39 pontos.
As médias levam em conta a nota na redação e as notas de cada uma das quatro competências do exame: linguagens e códigos, matemática, ciências humanas, ciências da natureza. Levando-se em consideração apenas a média da redação, as federais também apresentam o melhor resultado, 613,07, seguidas pelas privadas com 602,16.
A rede federal atende a 2% dos estudantes do ensino médio que fizeram o Enem no ano passado. A rede privada concentra 31,51% dos estudantes. A maior parte dos estudantes concluintes do ensino médio participantes do exame está na rede pública estadual de ensino, 65,53%. A rede obteve uma média geral de 485,64 pontos e uma média na redação de 491,41. A rede pública municipal, com 0,95% dos estudantes, obteve uma média de 524,14 em toda a prova e 533,48 pontos na redação.
Segundo o MEC, os 215,5 mil melhores estudantes das escolas públicas tiveram média equiparável à dos estudantes das escolas particulares. Eles obtiveram 570,17. Na redação, os melhores estudantes obtiveram média superior a todas as demais redes, 616,6.
"A média do setor público está abaixo da do setor privado. No entanto, os melhores estudantes das escolas públicas competem com o setor privado", diz o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. De acordo com o ministro, o bom desempenho terá reflexo nas cotas no ensino superior. Por lei, em 2014, 25% das vagas nas instituições federais devem ser reservadas a estudantes de escolas públicas.
A nota do Enem é usada no Sistema de Seleção Unificada, que seleciona os candidatos para as vagas ofertadas pelas instituições públicas de ensino superior. A nota é referência para os estudantes que concorrem a bolsas em instituições particulares pelo Programa Universidade para Todos. Além de ser pré-requisito para o Programa de Financiamento Estudantil, a nota do Enem também serve para o intercâmbio acadêmico Ciência sem Fronteiras e para a obtenção do diploma de ensino médio.


Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Candidatos do Enem 2012 podem consultar desempenho nas provas em site do Inep

Educação



Candidatos do Enem 2012 podem consultar desempenho nas provas em site do Inep
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-25/candidatos-do-enem-2012-podem-consultar-desempenho-nas-provas-em-site-do-inep
Nov 25th 2013, 18:28

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - As escolas e os candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 podem acessar no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) um mapa detalhado do desempenho nas provas. A divulgação feita este ano traz mais informações tanto para os centros de ensino como para os estudantes.
As escolas podem acessar as médias em cada uma das competências cobradas nas provas: linguagens e códigos, matemática, ciências humanas, ciências da natureza e redação. Além disso, podem verificar o desempenho dos estudantes de acordo com a porcentagem de alunos em cada faixa de pontuação na prova. A nota vai até 1.000.
"A escola vai ter uma média geral e vai ter o desempenho do aluno. Com isso vai poder fazer uma boa avaliação pedagógica, que é o que nos interessa", disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.
Individualmente, cada candidato poderá acessar um mapa de competências. De acordo com a nota obtida no exame do ano passado, poderá verificar as competências que domina e as que tem dificuldades. "A intenção é que a partir do mapa, o estudante melhore no próximo Enem, caso deseje fazer a prova novamente", esclarece o ministro. A escola não tem acesso ao boletim individual.
O Enem 2012 teve a participação de 4 milhões de candidatos. Todos os candidatos podem acessar o desempenho. O MEC considerou para as escolas análise apenas daquelas que tiveram, no mínimo, 50% dos estudantes participando do exame e aquelas nas quais a porcentagem corresponde a pelo menos dez estudantes.
A nota do Enem é usada no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona os candidatos para as vagas ofertadas por instituições públicas de ensino superior. A nota também é usada para concorrer a bolsas em instituições particulares pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). O exame ainda é pré-requisito para o Programa de Financiamento Estudantil (Fies), para o intercâmbio acadêmico pelo Ciência sem Fronteiras e servir para a obtenção do diploma de ensino médio.
Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil




You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

MEC anuncia medidas para garantir direitos dos povos indígenas à educação

Educação



MEC anuncia medidas para garantir direitos dos povos indígenas à educação
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-25/mec-anuncia-medidas-para-garantir-direitos-dos-povos-indigenas-educacao
Nov 25th 2013, 17:04

Alex Rodrigues

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Ministério da Educação (MEC) planeja contratar a ampliação, reforma ou a construção de ao menos 120 escolas indígenas até o final 2014. A iniciativa é uma das ações previstas no Programa Nacional dos Territórios Etnoeducacionais (Pntee) que, entre outras coisas, visa a ampliar e qualificar as formas de acesso dos índios à educação básica e superior. Os 120 projetos já foram aprovados, mas o prazo de execução pode variar de acordo com a localidade.
O programa nacional foi oficialmente apresentado hoje (25) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, mas a portaria ministerial que instituiu o Pntee foi publicada no Diário Oficial da União do dia 31 de outubro.
O programa consiste no planejamento de um conjunto de ações ministeriais de apoio técnico e financeiro à educação escolar indígena. Cada iniciativa será articulada com governos estaduais e municipais, instituições de ensino superior, organizações indígenas e indigenistas e órgãos de governo, como a Fundação Nacional do Índio (Funai). A evolução e os resultados deverão ser acompanhadas pela Comissão Nacional de Educação Escolar, instituída pelo MEC.
Além da construção e da melhoria em estabelecimentos de ensino indígena existentes nos 22 territórios etnoeducacionais escolhidos para compor a primeira fase do Pntee, o programa prevê que o MEC continue comprando e distribuindo ônibus, lanchas, embarcações de pequeno porte (voadeiras) e bicicletas para o transporte escolar. O ministério também promete levar três campi ou núcleos avançados da Rede Federal de Educação Profissional para o interior de terras indígenas. O programa ainda prevê investimentos na formação de mais professores indígenas e apoio à produção e publicação de obras de temática indígena, preferencialmente produzidas por autores indíos, e várias outras ações.
Questionado sobre a dimensão do programa, Mercadante disse que o dinheiro necessário já está disponível e não representa uma grande soma. Segundo o ministro, o maior obstáculo à implementação de algumas ações diz respeito à logística de execução.



"Os recursos já estão no nosso orçamento e estão previstos desde o início", disse Mercadante, sem especificar valores ou a estimativa de gastos. "Cuidar com mais carinho das escolas indígenas não tem nenhum peso orçamentário. A dificuldade maior é o acesso. Especialmente na Amazônia, onde, em alguns casos, é preciso distribuir lanchas. No caso de povos isolados, por exemplo, só se chega de avião. Por essa razão precisamos de parcerias com a Funai e com os governos dos estados para compartilharmos os custos".
A maior parte dos 22 territórios etnoeducacionais fica na região amazônica. O ministério promete que outros 21 territórios serão definidos em uma segunda etapa do programa. De acordo com a portaria ministerial, os territórios são "espaços institucionais onde os entes federados, as comunidades indígenas, organizações e instituições pactuam as ações de promoção da educação escolar indígena adequadas às realidades sociais, históricas, culturais, ambientais e línguisticas das próprias comunidades".
Entre os principais objetivos a serem alcançados com o programa estão a ampliação e a qualificação da oferta de educação básica e superior para os povos indígenas e o aprimoramento dos processos de gestão pedagógica, administrativa e financeira da educação escolar indígena. E também a garantia de participação dos povos indígenas nos processos de construção e implementação da política de educação escolar indígena.
O programa está estruturado em torno de quatro eixos: gestão educacional e participação social, com apoio ao desenvolvimento de metodologias próprias para monitoramento e avaliação dos planos de ação dos territórios etnoeducacionais; pedagogias diferenciadas e uso das línguas indígenas, com apoio para que as próprias escolas indígenas desenvolvam currículos e métodos de ensino apropriados às especificidades das comunidades; memórias, materialidade e sustentabilidade e educação de jovens e adultos, inclusive com ensino técnico-profissionalizante.
De acordo com o ministério, até 2012, havia 2.872 escolas indígenas espalhadas por 385 cidades brasileiras. Destas, 2.864 eram públicas. O número de estudantes matriculados no total de estabelecimentos chegava a 205.787 alunos, para um total de 12.362 professores, dos quais apenas 3.430 tinham licenciatura. Quase 63% dos estabelecimentos funcionavam na Região Norte. Em seguida vinha a Região Nordeste, com 21%.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Aluizio Mercadante lança o Programa Nacional dos Territórios Etnoeducacionais Indígenas e a Ação Saberes Indígenas na Escola

Educação



Aluizio Mercadante lança o Programa Nacional dos Territórios Etnoeducacionais Indígenas e a Ação Saberes Indígenas na Escola
http://agenciabrasil.ebc.com.br/galeria/2013-11-25/aluizio-mercadante-lanca-programa-nacional-dos-territorios-etnoeducacionais-indigenas-e-acao-saberes-
Nov 25th 2013, 15:26





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Pacto Nacional pelo Ensino Médio é publicado no Diário Oficial

Educação



Pacto Nacional pelo Ensino Médio é publicado no Diário Oficial
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-25/pacto-nacional-pelo-ensino-medio-e-publicado-no-diario-oficial
Nov 25th 2013, 10:37


Thais Leitão

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Ministério da Educação instituiu hoje (25) o Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, pelo qual a pasta e as secretarias estaduais e distrital de Educação se comprometem a valorizar a formação continuada de professores e coordenadores pedagógicos que atuam no ensino médio público, tanto em áreas rurais quanto urbanas. A portaria que detalha o pacto e define as diretrizes gerais, as condições e os critérios para a concessão de bolsas de estudo e pesquisa está publicada na edição desta segunda-feira do Diário Oficial da União.
Segundo o documento as ações do pacto têm o objetivo de "contribuir para o aperfeiçoamento da formação dos professores e coordenadores pedagógicos do ensino médio; promover a valorização pela formação dos professores e coordenadores pedagógicos do ensino médio; rediscutir e atualizar as práticas docentes em conformidade com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio". A adesão e a pactuação com cada secretaria estadual e distrital de educação e com as instituições de educação superior (IES) públicas serão formalizadas por meio de módulo específico que será disponibilizado eletronicamente pelo MEC.
A portaria estabelece que o ministério prestará apoio técnico e financeiro aos estados e ao Distrito Federal por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para garantir a formação continuada dos profissionais, que ocorrerá em cursos de aperfeiçoamento ou extensão nas IES públicas participantes do pacto. O apoio do MEC também engloba o desenvolvimento de recursos didáticos e pedagógicos.
O texto define que a coordenação e avaliação das ações de formação em âmbito nacional ficará a cargo do Comitê Gestor Nacional, integrado por titulares e suplentes da Secretaria de Educação Básica do MEC, representantes das IES e do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação, além de representantes de "outros órgãos e entidades que o Comitê julgar conveniente".
Nas esferas estadual e distrital, a formação será coordenada pelas IES e pelos articuladores das secretarias estaduais de Educação. As IES também serão responsáveis, entre outros, pela gestão acadêmica e pedagógica do curso de formação e por apresentar relatórios parciais e finais sobre a execução da formação, no modelo e dentro dos prazos estipulados pelo MEC.
Edição: Valéria Aguiar

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil





You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX

Mais de 196 mil estudantes fazem o Enade

24 de novembro de 2013

Educação



Mais de 196 mil estudantes fazem o Enade
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-24/mais-de-196-mil-estudantes-fazem-enade
Nov 24th 2013, 11:48

Mariana Tokarnia

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Na tarde deste domingo (24), 196,8 mil estudantes farão o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), cuja nota é usada para avaliar a qualidade da educação superior. O exame será aplicado a formandos de 904 instituições. As provas, com quatro horas de duração, terão início às 13h e serão encerradas às 17h, no horário de Brasília.
Nesta edição do Enade, será avaliado o desempenho dos estudantes de bacharelado em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia. O exame também avalia os cursos de tecnólogo em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia.
O objetivo do exame é avaliar cursos de graduação a partir da verificação de competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes em sua formação, de acordo com as características do perfil profissional exigido. O estudante do último ano deve fazer o exame para obter o diploma, mas o bom desempenho não é exigência.
A nota no Enade corresponde a 70% do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que também leva em consideração corpo docente e infraestrutura da instituição. Pelo indicador, os cursos recebem notas de 1 a 5, sendo as notas 1 e 2 consideradas insuficientes pela Ministério da Educação. Os cursos são avaliados de três em três anos e a repetição de notas baixas pode levar ao fechamento do curso.
O boletim de desempenho dos participantes do exame deste ano deverá ser divulgado no segundo semestre de 2014. O local de prova pode ser consultado no site do Enade.
Edição: Fernando Fraga
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/95K/xZcYkX


Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni